O QUE FAZ PARTE DE UMA GESTÃO EMPRESARIAL INTELIGENTE?

Muitas empresas são ótimas com produtos incríveis e serviços que realmente ajudam as pessoas, mas você já sabe o que essas empresas têm em comum e o que podemos aprender com elas?


Ter um olhar diferenciado para a garantia do sucesso do cliente é não ignorar as emoções dos clientes, combatendo assim as insatisfações e suas reclamações que surgem quando os produtos não funcionam; sem atrasos na entrega; ausência das instruções de uso no idioma local; má qualidade e outras “entre linhas minúsculas” que não foram expostas antes da compra e causam as emoções expressivamente negativas, sem esquecer que essas marcas se tornam alvos de exposições de baixa recomendação na internet, o maior polo de propaganda da atualidade.


Quando uma empresa ignora uma insatisfação, ela autoriza as pessoas a pensarem o que quiserem a seu respeito mesmo não sendo uma verdade. Erros no percurso sempre acontecerão e, esse, é um sinal das dores do crescimento, mas é dever das empresas demonstrarem que os clientes são importantes, é um sinal de respeito e coparticipação na satisfação e insatisfação.


Entendendo que, para evitar reclamações, é necessário também construir times de excelência com cada setor de uma empresa, não somente em um local, mas em todo o ciclo operacional. A gestão está envolvida diretamente com processos de execuções e comportamentos de pessoal, pois alguém precisa tomar decisões difíceis, assumir riscos, abonar prejuízos, contratar e desligar pessoas, inserir e excluir produtos, ordenar produções, fazer controles, tratar com clientes, eliminar pontos cegos e, tudo isso garantindo que essa engrenagem gire corretamente. A gestão inteligente com o time certo, envolvendo melhorias dos processos, maximiza lucro, diminui custos e otimiza execuções.


Com o processo alinhado, é mais tranquilo ter a clareza para análise das métricas para crescimento. Não se trata apenas de obter os dados, e sim saber o que fazer com eles. Ter acesso a esses relatórios, gráficos servem para corrigir a rota. Para crescer faz-se necessário organizar além das planilhas, tendo uso de um bom sistema operacional automatizado, que potencializará o crescimento e agilidade, guardar controles em um único computador, e ainda fora do servidor, pode ser um tiro no próprio pé, pois esse sistema deve ser de acesso de todas as pessoas chaves, para que as decisões sejam mais assertivas e precisas na identificação de gargalos, e também na expansão da empresa em si.


Tendo o controle automatizado de dados e sabendo o que fazer com eles, a empresa expande, e podem seguir para a diversificação de canais de vendas, uma ação tão importante na multiplicidade setorial e acesso remoto em qualquer lugar do mundo, não estando como refém de apenas uma fonte de vendas, e controles escassos. Essa ação envolve também as metas e estratégias de crescimento por canais, sendo: quanto deseja crescer, com qual time, onde, quais canais avançar, quais regiões, quais produtos, em qual prazo, qual estratégia, quais métricas, considerando inclusive com qual margem de lucro.

A gestão empresarial se torna inteligente quando as empresas têm seus resultados notados pela concorrência, por fazerem o que precisa ser feito no espaço de tempo adequado, por terem a tecnologia, pessoas e os lugares certos, com foco nos produtos e/ou serviços chaves mais lucrativas em respeito aos clientes que às mantêm permitindo seu crescimento saudável.

1 visualização0 comentário